quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Buffon e Bonucci no time do ano da UEFA

Gigi Buffon e Leonardo Bonucci foram escolhidos para o time do ano de 2016 da UEFA.

A escolha foi feita por votação dos fãs no site oficial da entidade, ao todo foram mais de 7 milhões de votos.

Buffon, que completará 39 anos no final do mês, teve sua presença garantida graças a sua performance irretocável na fase de grupos da Champions.

Gigi teve 50% de votação enquanto Bonucci ficou com 40%.

Higuain foi outro bianconero que concorreu ao prêmio mas não está na seleção final.

TIME DA UEFA 2016:

Buffon; Ramos, Bonucci, Pique, Boateng; Modric, Kroos, Iniesta; Messi, Ronaldo, Griezmann.


quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Marottadas: Rincon será bianconero

Tudo certo entre a Juventus e Genoa pelo volante Tomas Rincon.

O venezuelano que completará 29 anos em 13 de janeiro deve estar em Turim já no próximo domingo para realizar exames e assinar contrato com a Juventus.

Rincon chega por empréstimo no valor de 2 milhões de euros e obrigação de compra por 7 milhões de euros caso seja atingido os objetivos estabelecidos no contrato.

É o primeiro reforço da Juve para janeiro que continua em busca de outro meia campista, Witsel, N'zonzi, James Rodríguez, Tolisso e Bakayoko são os nomes especulados no momento.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Rugani renova até 2021

Com Rugani, o futuro da defesa bianconera está garantido

A Juventus anunciou oficialmente a renovação do contrato do defensor Daniele Rugani até junho de 2021.

O jogador de 22 anos tem tido mais chances essa temporadas com as constantes lesões do trio defensivo titular BBC.

Em sete jogos como titular nessa temporada Rugani anotou três gols.

Formado nas categorias de base do Empoli Rugani coleciona participações nas categorias de base da squadra azzurra desde o sub-17 e nesse ano de 2016 passou a ser convocado para a seleção principal.

Rugani disse estar feliz por ser torcedor bianconero desde criança e que quer atender o desejo de Allegri de ser um importante zagueiro da Juve pelos próximos dez anos.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Juventus com sorte(?) no sorteio da UCL


Será o Porto o adversário da Juve nas oitavas de final da UEFA Champions League.

Dos adversários possíveis, foram evitados Bayern de Munique e Real Madrid, um alívio.

O duelo com os portugueses, que marca o reencontro de Alex Sandro com seu ex-clube e opõe as lendas debaixo da trave Gigi Buffon e Iker Casillas, será jogado em 22 de fevereiro no Estádio do Dragão e o retorno em Turim em 14 de março.

Retrospecto favorável - Os dois clubes já se enfrentaram três vezes em competições europeias com duas vitórias para a Juve e um empate. Uma das vitórias foi na final da Taça das Taças de 1984, competição europeia precursora da Europa League.

Nedved que esteve presente no sorteio afirmou que quando se subestima um adversário na Champions volta-se pra casa.

Allegri, pelo Twitter expressou que não tinha preferências de adversário e que neste nível não há simplicidade nos confrontos.

Pés no chão, esse sempre foi e sempre será o discurso. A equipe portuguesa pode trazer perigo para a Velha Senhora, basta lembrar que o Porto eliminou a Roma para chegar a fase de grupos da competição.

Janeiro está batendo a porta e a Juve terá a oportunidade de reforçar seu elenco para a segunda parte da UCL, o grande objetivo, a saber se Marotta fará um mercado ativo. É necessário.

O sorteio completo:

Manchester City - AS Monaco
Real Madrid - Napoli
Benfica - Borussia Dortmund
Bayern Munich - Arsenal
FC Porto Vs - Juventus
Bayer Leverkusen - Atletico Madrid
PSG - Barcelona
Leicester - Sevilla

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Pjanic não é Pirlo, Allegri!

Pirlo versus Pjanic, quando Pirlo ainda ornava a camisa 21 e Pjanic era da Roma
Pjanic é um jogador criativo, seus números pela Roma não nos deixariam mentir, pois foi um dos jogadores que mais contribuíram para gols de companheiros nas últimas temporadas de Serie A, além de ser um excelente cobrador de faltas. Pirlo também é um jogador criativo, também é responsável por gols de seus companheiros e nem preciso dizer a capacidade do jogador na bola parada, e é nesse ponto que ambos os jogadores encerram as similaridades.

Na Itália, qualquer jogador criativo que atue na posição de volante e tenha como principal função armar o jogo a partir do seu campo defensivo é rotulado de regista, enquanto qualquer jogador que tenha como principal função armar o jogo do seu campo ofensivo recebe a nomenclatura de trequartista. O futebol brasileiro tem a figura do camisa 10, a Itália tem a figura do trequartista, apesar de a mídia esportiva mundial tratar jogadores com esse rótulos como entidades futebolísticas separadas. Andrea Pirlo é a personificação mundial do regista, enquanto Alessandro Del Piero é uma das bandeiras dos trequartistas.

Porém, recentemente Allegri botou na cabeça que Pjanic, por ser um jogador criativo, é capaz de exercer a função de armador a partir do campo de defesa, ressuscitando a função que Pirlo com muita maestria executou em seus anos bianconero. A questão é que o maestro é um jogador com composições únicas e que foi moldado ao longo do tempo nessa função, atingindo e mantendo um ápice futebolístico como a figura central desse tipo de função no futebol mundial.

O meia bósnio está se aproximando de seu auge e já se mostrou ser uma enorme ameaça articulando o jogo próximo da área adversária, e apesar das poucas partidas pela Velha Senhora, ele já mostrou algumas de suas qualidades. Porém, no último Derby D'Italia, o jogador teve uma atuação criticada e inefetiva, atuando em uma posição que lhe era estranha e em um lugar em que ele era incapaz de utilizar suas qualidades de maneira eficiente.

Allegri anda recebendo duras críticas pelas duas últimas partidas, aonde tentou morder tudo e acabou sem nada, principalmente por diversas decisões que não agradaram ninguém (só Mandzukic). A vitória hoje diante do Cagliari retoma os ritmos normais e o topo da tabela, afinal de contas, é normal perder um clássico, não pode perder é da maneira como perdeu.

E se eu pudesse dar um conselho para nosso treinador, ele seria simples e claro: "Pjanic não é Pirlo, Allegri!". Pjanic já provou sua capacidade jogando no posto esquerdo do centro do campo, como um vértice avançado no 4-3-3 de Rudi Garcia, adicionando muita qualidade ao campo ofensivo seja com assistências, seja com gols, seja com cobranças de faltas (cobrou a falta do primeiro gol) e escanteios (linda jogada com Dani Alves hoje). Cada jogador tem suas qualidades e estilo, cabe ao treinador entender isso e não querer reinventar a roda. Afinal de contas, Pirlo só existe um.


P.S: Obrigado por ter estreado hoje Chiellini, nossa defesa agradece.